top of page

Viajar para treinar ou competir, eis a questão


Um ciclo de treinamento ou período preparatório de maneira geral possui um objetivo final de chegar em uma determinada data na melhor forma para se desafiar em uma competição. Independente do esporte, via de regra, o planejamento dos treinamentos tem um ponto final em uma prova ou desafio que no início do programa muitas vezes parece algo difícil de se alcançar. No esporte amador há uma boa prática de conciliar esse período final com um período de férias do trabalho. Momento ideal para relaxar e curtir alguns dias longe da rotina turbulenta de conciliar trabalho e treinos. Por isso é muito comum vermos atletas amadores optarem por provas que envolvam viagens de turismo associadas que tornam a experiencia ainda mais interessante. Isso permite envolver ainda mais a família no desafio com o posterior período de passeio. Algo que é possível programar e pode ser igual ou ainda mais interessante é incluir nesse ciclo de treinamentos uma viagem de treinos ou até mesmo colocar como objetivo final viajar para algum local com um desafio que não necessariamente envolva uma competição. E assim como existe uma infinidade de provas nacionais e internacionais que permitem essa comunhão com turismo, há locais Brasil a fora que oferecem ótimas opções para o atleta e família desfrutarem de um período que junte boas estruturas e condições de treino com programas turísticos. Particularmente tenho visto com muito bons olhos a ideia de me programar e inclusive me preparar fisicamente para passar uns dias em algum local que consiga conciliar turismo com treinos. No final, as sensações, lembranças e alegria por ter conhecido um local novo, reencontrado amigos, ter feito novas amizades é igual ou até mais interessante que viajar para competir. Dentre os locais que já visitei com o intuito de treinar estão: Campos do Jordão e região, cidade do Rio de Janeiro, Serras do interior de Santa Catarina (Serra do Rio do Rastro e região), Natal-RN, Campo Grande-MS, Brasília-DF e Dourado-SP. Ainda tenho alguns bons lugares na lista futura como Boulder (Estados Unidos), Mallorca (Espanha), Livino (Itália), entre outros. No fim, entre um e outro fico com os dois. Cada um com suas vantagens e dificuldades. São excelentes opções não excludentes, pelo contrário, se somam e tornam a jornada ainda mais interessante e inesquecível.







26 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page